banner ferramentas coaching 128x90

Editora cristã celebra o Ubuntu 9.10

O Software Livre anda em alta também entre os cristãos evangélicos. A Editora Ultimato, por exemplo, publicou recentemente em seu site uma nota de celebração à chegada do novo Ubuntu 9.10, e afirmou que se os primeiros discípulos tivessem que escolher, usariam software livre. A filosofia de trabalho expressa pelo “Compromisso Ubuntu”, de fato, demonstra algumas afinidades com os valores cristãos. Eles dizem: “O Ubuntu sempre será gratuito, e não cobrará adicionais por uma "versão enterprise" ou atualizações de segurança. Nosso melhor trabalho está disponível para todos sob as mesmas condições” e “encorajamos você a usar software de código aberto, melhorá-lo e distribuí-lo”. A editora, uma das mais importantes do Brasil, está substituindo progressivamente o Windows pelo sistema operacional Ubuntu, software livre, baseado no Linux, criado no final de 2004. Trata-se da versão-distribuição de Linux mais popular da atualidade e, claro, um concorrente do Windows, com várias opções de programas e aplicações. Com a mudança para software livre, a editora economiza na aquisição de licenças de softwares além de se livrar, pelo menos num primeiro momento, de “bugs” e vírus. O Ubuntu é um sistema operacional para notebooks, desktops e servidores. Ele contém todos os aplicativos - programas de apresentação, planilha eletrônica, comunicador instantâneo num conjunto de aplicativos (OpenOffice.org). Há ainda um navegador (Mozilla Firefox) e um editor de imagens (Gimp), entre outros programas fáceis de usar. A Editora Ultimato começou a trabalhar com software livre primeiro, com os programas de escritório (editores de texto e planilha), e depois com um servidor interno Linux. Software livre, segundo a definição criada pela Free Software Foundation, é qualquer programa de computador que pode ser usado, copiado, estudado e redistribuído com algumas restrições. A liberdade de tais diretrizes é central ao conceito, que se opõe ao conceito de software proprietário, que é o caso do Windows, por exemplo. Mais informações sobre o Ubuntu aqui.