passaporte para fluencia em ingles banner

Um poeta no Céu: Morre Jorge Rehder

Depois de uma dura batalha contra o câncer, faleceu na madrugada de sábado para domingo, 8 de novembro, o compositor evangélico Jorge Rehder. Um homem que marcou a história da música protestante brasileira. Das mais de 130 canções que o poeta compôs e gravou, estão “Barnabé”, “Rei das Nações”, “Em todo tempo”, muitas delas gravadas pelos Vencedores por Cristo e Grupo Logos. Além de suas canções, Jorge Rehder tem parcerias de composições com Guilherme Kerr, Nelson Bomilcar, João Alexandre, Carlos Sider e Jorge Camargo. Deus convidou Jorge para compor canções ao lado de compositores que também escreveram com raríssima propriedade sobre o verdadeiro Evangelho de Jesus, tais como Janires (falecido em 1988) e Sérgio Pimenta (1987). Rehder tinha 54 anos e fazia parte da equipe pastoral da 1ª Igreja Evangélica Projeto Raízes, no bairro de Pompéia, em São Paulo, onde também coordenava o Ministério de Louvor daquela congregação. Ele foi um dos grandes nomes do Vencedores Por Cristo (VPC), onde iniciou sua carreira musical. Fundado no final da década de 1960 pelo pastor americano Jaime Kemp, recém chegado ao Brasil na ocasião, o VPC mudou para sempre a cara da Igreja Brasileira, com composições, letras e arranjos brilhantes de um grupo de “poetas geniais”. Rehder nasceu em 1956 em São Paulo e trabalhava como dentista. Era também um dos fundadores da Associação de Músicos Cristãos (AMC). Há anos participava como palestrante do Seminário de Adoração, Louvor e Música (Salmus), onde falava freqüentemente sobre Relacionamento e Liderança na equipe de Louvor. O CD solo lançado em 2008, Porto Esperança (acompanhe abaixo o vídeo), marcou seus 35 anos de ministério. Jorge era casado com Marilda e pai de duas jovens, Marina e Carol. Foram elas e toda sorte de amigos que o acompanharam na descoberta da doença, um câncer de próstata, e depois quando o tumor atingiu o estômago. Desde sua morte, têm surgido centenas de homenagens na internet. As composições de Jorge deram um toque especial a minha caminhada espiritual. Em muitas viagens de 10, 12, 14 horas de vôo muitas de suas composições me ajudaram a repensar a vida e a me aproximar de Deus. Jorge Rehder representou o melhor de um artista cristão. Sua vida não foi em vão. Suas composições também são imortais. "É bom saber que um dia a gente vai se ver de novo”. Um de seus parceiros musicais mais freqüentes, o também compositor Nelson Bomilcar, disse durante o culto fúnebre de seu amigo (realizado na sede do Projeto Raízes no domingo, 8 de novembro), que “a Associação dos Poetas Verdadeiramente Vivos está aumentando lá no céu”. Rehder foi sepultado no Cemitério do Morumbi, na manhã de segunda, 9. Diversos nomes respeitados da música evangélica no país, dentre esses Gerson Ortega e Adhemar de Campos, também estiveram na cerimônia fúnebre. “Havia aceitação da vontade de Deus, mas muita tristeza entre todos. Ele era muito querido, mesmo!” disse um dos presentes. Acessando o site de Nelson Bomilcar, você poderá conhecer um pouco do pensamento de um dos servos de Deus mais talentosos que pisou nessa terra, ouvindo suas palavras durante uma entrevista concedida ao amigo Bomilcar em 2005. Entre outras sábias palavras, Rehder repreende o músico que julga ter um ministério superior a qualquer outra na Igreja. (por Marcelo Dutra)