banner aprenda ingles 728 x 90

Turismo religioso representa 11% dos atrativos do Paraná e leva 9,5 milhões de visitantes a Aparecida anualmente

Visitada por 9,5 milhões de pessoas a cada ano, a cidade de Aparecida, a 177 quilômetros de São Paulo, é conhecida nacionalmente como destino turístico de peregrinos da fé católica. Foi o próprio secretário de Turismo da cidade, Diego Samahá, quem apresentou ao lado da representante da Secretaria de Turismo do Paraná, Caren Santos, no 5 Salão do Turismo de São Paulo, os números desse segmento turístico, em debate mediado pela coordenadora-geral de Segmentação do Ministério do Turismo, Sáskia Lima. O secretário de Aparecida destacou a infraestrutura criada na cidade para atender os visitantes, como o Centro de Apoio ao Romeiro, que recebe 25 mil pessoas, os mais de 30 mil leitos, distribuídos em 158 hotéis, e o próprio Santuário Nacional de Aparecida, para 30 mil pessoas. “Oferecemos uma infraestrutura tão ou mais completa que a encontrada em destinos de peregrinação como Fátima (Portugal) ou Lourdes (França)”, comparou.

No Paraná, a representante da Secretaria de Turismo do Estado ressaltou o trabalho público realizado para apoiar a organização e promoção do turismo religioso. Segundo ela, há 83 atrativos religiosos no estado, representando 11,2% do total de atrativos paranaenses. “A Secretaria apoia a realização de eventos, como as festas religiosas, divulga o segmento em feiras pelo Brasil e no exterior e elabora material promocional junto com os parceiros da iniciativa privada”, disse. Caren destacou a segmentação realizada dentro do próprio turismo religioso no estado, com as divisões em matrizes: ocidental, oriental, indígena e africana. “Entendemos que o Paraná, além de ter suas políticas de turismo baseadas na segmentação, tem esse destaque no turismo religioso”, disse a mediadora, Sáskia Lima. “O importante é ressaltar que o turista já existe. Ele tem sua fé e quer visitar os locais importantes na história ou prática dessa fé. Como gestores públicos, precisamos adequar os destinos às necessidades desses visitantes”, concluiu a coordenadora do Ministério.

 

Fonte/Texto: Ministério do Turismo

Atualizada: Terça, 19 Outubro 2010 21:40