passaporte para fluencia em ingles banner

Principais dados da situação atual do tabagismo, reunidos pelo INCA

Desde o impacto do tabagismo na economia até os faladíssimos malefícios do tabagismo passivo. O Instituto Nacional do Câncer (INCA) divulga um levantamento de dados atualizados e relevantes sobre a situação do tabagismo no Brasil. Diz, por exemplo, que "um recente estudo sobre custos de doenças tabaco relacionadas mostrou que em 2005 o SUS gastou cerca de R$ 338.692.516,02 só com hospitalização para as frações de casos de câncer, doenças cardiovasculares e respiratórias atribuíveis ao tabagismo. Esse estudo mostrou que os casos de câncer atribuíveis ao tabagismo responderam por quase 30% dos custos hospitalares totais do SUS para o tratamento do câncer". Outro dado: "Um estudo do INCA e da Universidade Federal do Rio de Janeiro realizado em 2008 mostrou que o SUS gasta pelo menos R$ 19,15 milhões por ano com tratamento de doenças provocadas pela exposição de não fumantes à fumaça ambiental de tabaco ou tabagismo passivo". Diversos Estados e Municípios já se anteciparam e já adotam medidas para banir totalmente o fumo em ambientes fechados como é o caso de Brasília, João Pessoa (PB), Recife, Maringá, municípios do Rio de Janeiro e de São Paulo. Doenças causadas por tabagismo no Brasil (estimativa INCA 2008) Câncer de pulmão: 27.270 casos/ano Cavidade oral: 14.160 casos/ano Tabagismo no mundo (Fonte: OMS) • É a principal causa de morte evitável no mundo. • Um terço da população mundial adulta fuma – 1 bilhão e 200 milhões de pessoas. • Nos países em desenvolvimento, 48% dos homens são fumantes e 7% das mulheres. • 4,9 milhões de pessoas morrem anualmente em decorrência de problemas causados pelo tabaco – o equivalente a 10 mil mortes por dia. • Caso a tendência não seja revertida, até 2.030 serão 10 milhões de mortes anuais, sendo metade delas em indivíduos em idade produtiva – 35 a 69 anos. Leia todos os dados da situação do tabagismo no Brasil.