passaporte para fluencia em ingles banner

Os impactos do tabagismo na saúde e no bolso

As informações divulgadas pelo Instituto Nacional do Câncer (INCA), neste Dia Mundial Sem Tabaco (31/5), são uma importante fonte de argumentos para um diálogo com aqueles que rodeiam os cristãos no seu dia-a-dia sobre os efeitos nocivos do cigarro na vida das pessoas, especialmente as mulheres. Por exemplo, O INCA enfatiza que "o tabagismo pesa no bolso das brasileiras. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad 2008) do IBGE revela que as mulheres gastam por mês, em média, 12% de um salário mínimo com cigarros industrializados. O estudo ITC Brasil (International Tobacco Control) - que entrevistou mulheres do Rio, São Paulo e Porto Alegre, e foi lançado em outubro de 2009 - mostra que cerca de 80% das fumantes entrevistadas declararam saber que o dinheiro destinado ao cigarro poderia ser mais bem utilizado com gastos domésticos, como por exemplo, a compra de alimentos".

Impactos do tabagismo para a Saúde da Mulher, segundo o INCA:

1. "Segundo o Banco Mundial e o Conselho Econômico e Social das Nações Unidas, tabaco e pobreza formam um ciclo vicioso e representam um entrave ao desenvolvimento sustentável dos países. Os maiores percentuais de fumantes no Brasil, entre ambos os sexos, estão entre a população menos escolarizada (25,7%) e entre as pessoas de menor renda (19,9%), incluída a população que ganha até um quarto de salário mínimo";

2. "Mulheres que fumam e tomam pílula têm dez vezes mais chances de sofrer ataques cardíacos e embolia pulmonar do que as que não fumam e utilizam a pílula para o controle da natalidade. Além disso, as fumantes têm 22% mais probabilidade de ter um acidente vascular cerebral (AVC). Os dados são do Manual do Dia Mundial sem Tabaco 2010, produzido pelo INCA";

3. "O câncer de pulmão já é o segundo tipo de neoplasia que mais mata as mulheres no Brasil, depois dos tumores de mama. Dados do Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM) informam que 7.435 brasileiras morreram em 2008 em decorrência da doença. Em 2000, a taxa de mortalidade decorrente de câncer de pulmão era de 5,97 óbitos a cada cem mil mulheres; em 2007 chegou a 7,15 - um aumento de 20%. Já a taxa de mortalidade entre os homens se mantém no patamar de 16 óbitos a cem mil homens ao longo de todo o período";

4. "Grande parte da população feminina do mundo, inclusive no Brasil, responde pelo sustento familiar e enfrenta duplas jornadas de trabalho. Essas pesquisas comprovam que muitas mulheres, vítimas de distúrbios de humor, ansiedade e solidão, encontram alívio no cigarro";

5. "Na pesquisa do ITC, cerca de 50% das brasileiras entrevistadas afirmaram que seria “muito difícil” ou “extremamente difícil” ficar sem fumar durante um dia inteiro. No Brasil, a região Sul, onde se encontram as indústrias do tabaco, apresenta a maior proporção de fumantes (15,9%)";

6. "Mulheres que fumam durante a gravidez, conforme explica a coordenadora da Divisão de Tabagismo do INCA, Valéria Oliveira, colocam em risco tanto a própria saúde, quanto a do bebê: “Um único cigarro fumado pela gestante aumenta os batimentos cardíacos do feto, devido ao efeito da nicotina sobre o seu aparelho cardiovascular”, explica Oliveira. Se a gestante persistir fumando, o risco pode se agravar, resultando em sangramentos ou até mesmo na morte do bebê";

7. "Calcula-se que o tabagismo seja responsável por 40% dos óbitos nas mulheres com menos de 65 anos e por 10% das mortes por doença coronariana nas mulheres com mais de 65 anos de idade";

8. "Mulheres fumantes que não usam pílula anticoncepcional têm a taxa de fertilidade reduzida em 18% em razão do efeito causado pelas taxas de concentração de nicotina no ovário";

9. "Mulheres que fumam antes da gravidez têm duas vezes mais probabilidade de ter um atraso no processo da concepção e têm 30% mais chances de infertilidade"; 10. "Fumar durante a gravidez compromete a saúde do bebê. O cigarro pode causar abortos espontâneos, nascimentos prematuros. Mortes fetais, complicações com a placenta e sangramentos ocorrem mais freqüentemente quando a mulher grávida é fumante".

Fonte: INCA

Atualizada: Quinta, 17 Julho 2014 23:04

pergunta biblica estudo capa a capa w500