banner biblia sagrada estudo bibllico 728x90

Censo 2010: Brasil tem mais de 18 milhões de pessoas acima de 60 anos

Com 80% da população brasileira já recenseada, o Censo 2010 indica que a pirâmide etária brasileira se alterou na última década. O número de pessoas com mais de 60 anos, por exemplo, cresceu 2,59%, quase 4 milhões a mais, e ainda com 20% de residências a pesquisar. Outro dado é sobre o número de pessoas que ultrapassaram os 100 anos de idade. Segundo o IBGE, em 2000, foram encontrados cerca de 24,5 mil brasileiros acima de 100 anos, agora, com o trabalho ainda em andamento, os registros já contabilizam mais de 17 mil. Outras mudanças destacadas pelo IBGE foram: Em 2000, as crianças de até 4 anos de idade representavam 9,64% da população brasileira, hoje são 7,17%. As de 5 a 9 eram 9,74%, percentual que caiu para 7,79%. A população com até 24 anos somava 49,68% dos brasileiros há 10 anos, hoje constituem 41,95%. "A queda da taxa de fecundidade e da mortalidade infantil, aliadas à maior expectativa de vida da população, explicam essa mudança do padrão demográfico", afirmou o presidente do IBGE, Eduardo Pereira Nunes, durante a divulgação do terceiro balanço da coleta de dados do Censo 2010.

Se forem observadas as faixas etárias mais restritas acima de 60 anos, os números são (percentuais do ano 2000 primeiro e, logo depois, o de 2010):

de 60 a 64 anos - 2,71% em 2000 e, em 2010, 3,49%;

de 65 a 69 anos - 2,11% e hoje 2,61%;

de 70 a 74 anos - 1,62% e 2,04%;

de 75 a 79 anos - 1,05% e 1,41%;

de 80 a 84 anos - 0,61% e 0,92%;

de 85 a 89 anos - 0,32% e 0,45%;

mais de 90 anos - 0,15% em 2000 e 0,24% em 2010.

 

Os estados com mais moradores acima dos 100 anos (em números absolutos) são: Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Bahia, todos com mais de 2.000 nesta faixa etária. Rondônia, Acre e Roraima não chegam a ter 70 acima de um século de vida.

 

As entrevistas do Censo prosseguem até 31 de outubro. Além dos recenseadores, supervisores visitarão 600 mil domicílios para checar o trabalho. Desde 1º de agosto, cerca de 191 mil recenseadores estão fazendo a coleta de informações para este que é o 12º Censo Demográfico do Brasil e o primeiro totalmente informatizado. Até 31 de outubro, eles visitarão todos os domicílios, nos 5.565 municípios brasileiros, para que o IBGE possa revelar um novo retrato do país, através de um conjunto de informações demográficas, socioeconômicas e habitacionais.

 

Os recenseadores podem ser identificados por meio de seu uniforme (colete e boné do Censo 2010, veja imagens abaixo), pelo documento de identidade (com nome e foto), que estará visível no bolso do colete e pelo aparelho de coleta de dados (PDA). A identidade de todos eles pode ser conferida através de ligação gratuita para o telefone 0800-7218181, entre 8h e 22h, e pelo site do Censo 2010, acessível no portal do IBGE, através do link www.censo2010.ibge.gov.br/recenseadores.php

 

O Censo é a principal fonte de dados sobre a situação de vida da população nos municípios e localidades. É através dele que são coletadas informações para a definição de políticas públicas em nível nacional, estadual e municipal. Os resultados do Censo também ajudam a iniciativa privada a tomar decisões sobre investimentos. Além disso, a partir deles, é possível acompanhar o crescimento, a distribuição geográfica e a evolução de outras características da população ao longo do tempo.

 

Daí vem a importância de a população responder ao Censo: é através dele que a sociedade poderá calcular quantas escolas, hospitais e outros equipamentos públicos são necessários em cada localidade, bem como que obras de infra-estrutura são necessárias. Também com os dados do Censo, a iniciativa privada poderá planejar seus investimentos, como a seleção de locais para a instalação de fábricas, shopping centers, escolas, creches, cinemas, restaurantes etc.

 

Fonte: Com informações e trechos de texto do IBGE (veja apresentação dos dados do Censo 2010).

Atualizada: Terça, 05 Outubro 2010 22:00