passaporte para fluencia em ingles banner

SP terá jovens atuando como acolhedores na porta de hospitais públicos

Se você é capelão hospitalar, ou faz parte de uma igreja que está localizada em área próxima de um hospital público, preste atenção na boa ideia desenvolvida em São Paulo, onde o governo está entregando aos hospitais um grupo de 500 jovens que foram treinados para "orientar e acolher pacientes e familiares que procuram atendimento em 52 unidades estaduais, entre hospitais, farmácias e ambulatórios da capital, Grande São Paulo, litoral e interior". O trabalho destes jovens será "prestar o primeiro atendimento não médico aos pacientes e familiares que chegam às unidades de saúde estaduais, recebendo-os de forma cordial, prestando os esclarecimentos necessários, indicando setores aos quais devem se dirigir e colocando-se à disposição para qualquer auxílio". A ideia deveria ser copiada pelo Brasil inteiro, não apenas por governos, mas também por organizações religiosas e/ou sociais, pois ninguém é proibido de estar na porta de um hospital para ajudar pessoas que chegam com dor.

Além disso, formar e treinar grupos voluntários de acolhida e apoio na entrada de hospitais é tarefa possível para igrejas (basta querer), com ou sem a chancela da direção do hospital. E para ajudar no entendimento da essência da iniciativa governamental (mas também serve como forma de inspiração para outras iniciativas), o site da Secretaria de Saúde explica: "acolhimento significa "acolhida, ato ou efeito de acolher, refúgio, abrigo, agasalho, atenção, consideração". Este Programa resulta da constatação de que a evolução técnico-científica deve ser acompanhada de um correspondente avanço na qualidade do contato humano. A experiência mostra que uma infinidade de mal-entendidos e dificuldades enfrentadas pelos usuários e trabalhadores no ambiente dos Serviços de Saúde podem ser minimizados quando se ouve, compreende, acolhe, considera e respeita, tanto os usuários, como aqueles que cuidam – atores essenciais para a Humanização".

 

A iniciativa integra um projeto de humanização do atendimento de saúde no estado e, no dia 8/10, foi realizada a cerimônia de formatura de 538 universitários treinados para atuar como Jovens Acolhedores. O evento contou com as presenças do governador Alberto Goldman e do secretário da Saúde, Nilson Ferraz Paschoa. O programa Jovens Acolhedores é resultado de uma parceria entre a Secretaria e 50 universidades espalhadas por todo Estado.

 

Saiba mais sobre o programa Jovens Acolhedores.

 

* Com informações do Governo de SP.