emagrecer dieta21

O ministério com a terceira idade na prática

  • Por Entrevista com o Pr. Samuel Rodrigues de Souza
  • Publicado em terceira idade
  •  
Encontro da Terceira Idade em Igreja no Rio Arquivo Pessoal Encontro da Terceira Idade em Igreja no Rio

Como ultrapassar os limites e superar desafios e barreiras do percurso das atividades para idosos nas igrejas? Como aproveitar as oportunidades que existem e vencer as resistências para desenvolver dinâmicas abençoadoras com a terceira idade?

Neste post, o especialista em trabalho com idosos na igreja, pastor Samuel Rodrigues de Souza, dá a sua opinião sobre este ministério cristão. Numa entrevista abençoadora, ele oferece algumas sugestões para quem está começando a obra com pessoas desta faixa etária na igreja.

Outro tema interessante da conversa com o pastor Samuel, relatada neste artigo do portal Soma da Terceira Idade, é a relação dos filhos com seus pais idosos e a "decisão" (quem decide?) sobre colocá-los em asilos ou na sua própria casa. Muito importante o que ele disse. Continue lendo...

Samuel de Souza é autor dos livros "Terceira Idade Dinâmica - Como Organizar o Grupo de Idosos" e "Ao Encontro dos Amanhãs - O Envelhecer Feliz", publicados pela União Feminina Missionária Batista do Brasil (UFMBB). É especialista em Gerontologia pela Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia e coordenador de grupos de idosos na Universidade Federal do Rio de Janeiro, Universidade Federal Fluminense e Universidade Estadual do Rio de Janeiro.

Em 1994, Souza iniciou o Ministério do Senhor Jesus Cristo com a 3a. e 4a. idades, e no primeiro trimestre de 1995, deu início a publicação de artigos de orientação em revistas especializadas e ministração de palestras a obreiros do trabalho com idosos. Cita a Revista Visão Missionária, a convite da diretora editorial, jornalista Elza Santana do Valle Andrade, a Revista Elos, da Igreja Batista do Recreio dos Bandeirantes, e o convite da professora Celina Bernardes para ser orador do Congresso Nacional de Idosos, no Hotel Sesc de Guarapari, que contou com um grande público alvo de todo o Brasil.

Quer MAIS DICAS sobre como abençoar a TERCEIRA IDADE na igreja com este seu ministério? Receba GRÁTIS por e-mail.

O trabalho com idosos nas igrejas, e também os movimentos da própria terceira idade, são pouco frequentados e apoiados?

É uma luta muito grande para estabelecer o grupo de idosos numa igreja. Tudo o que nos propomos fazer com eles encontra um certo grau de dificuldade, principalmente o lugar para que se reúnam e tenham suas atividades. Temos também dificuldades quanto aos materiais especializados para as pessoas de idade mais avançada. Grande parte dos idosos não aceita a velhice e teima em permanecer eternamente jovem, isso é o direito de cada um, ser o que se aceita, ninguém pode obrigá-los.

Fale um pouco do contexto histórico da terceira idade no mundo.

A velhice mundial passou a ter mais destaque após a Segunda Guerra Mundial, quando 170.000 soldados norte americanos morreram. A União Soviética lançou ao ar o foguete Sputinik. Isso deixou em alerta o governo norte americano, que nomeou um grupo de especialistas para estudar e sugerir um plano de como superar o poderio espacial soviético. Foi feita uma reforma educacional muito grande, com cursos técnicos, que formariam cientistas em pouquíssimo tempo. Uma barreira, encontrada, porém, é que não dispunham de professores para essa finalidade. Lembraram-se então dessas viúvas dos soldados mortos, mulheres de mais de 50 anos, que tinham um certa cultura.

O que elas fizeram?

Elas foram recrutadas e treinadas para salvar os Estados Unidos da grande derrocada. Foi escrito nessa época o primeiro Manual de Psicologia dos Idosos, por James Birren. Isso veio refletir positivamente e os Estados Unidos puderam também alavancar sua corrida espacial, protegendo-se do perigo soviético.

Foi aí que surgiu a expressão "terceira idade"?

Não, isto foi na década de 70, na França, quando foi criada a chamada terceira idade, pessoas que tinham excelente nível financeiro, mas não tinham com o que gastar. Especialistas tiveram então a ideia de criar a terceira idade, proporcionando atividades de lazer e próprias para eles. Tais fatos refletiram mundialmente, mas existem desníveis sociais entre os países, os desenvolvidos e os ainda em desenvolvimento. Idosos do Brasil, por exemplo, têm seus salários achatados e têm muita dificuldades para pagar seus planos de saúde. Existe uma elite de idosos, que vive em nível cinco estrelas, mas temos uma grande multidão ainda vivendo precariamente.

Quem trabalha em prol dos idosos nas igrejas se articula bem entre si?

Não existe ainda uma cultura de trabalho com idosos nas igrejas. Ao nos empenharmos em estabelecer o Ministério com Idosos nas igrejas locais, encontramos vários obstáculos, como, por exemplo, pastores e líderes que não aceitam a sua própria chegada da velhice e têm horror até mesmo de ver grupo de idosos, pois é o que eles rejeitam para si mesmos e enxergam assim, eles próprios no amanhã.

Isso acontece com muita gente, não é mesmo?

Uma parte dos idosos também não aceita a sua velhice e tem a doença chamada na Psicanálise de Idosos, de depressão, paranóia e mania. Uma parte também não consegue mais se locomover, e precisamos fazer um trabalho pastoral individualizado, nos hospitais e lares. Esse tipo de obra é difícil, mas uma maravilhosa bênção e privilégio que Deus nos concede, de trabalhar com os fragilizados. Uma dificuldade é que o pastor de idosos não pode visitar uma idosa sozinho, tem sempre que levar a sua esposa junto, para evitar possíveis complicações que possam vir a surgir, inclusive a rejeição da visita. Uma parte dos idosos só chega no momento da comida e não quer assistir o períodos de edificação espiritual, que é constituído de louvores, solos, palestras por especialistas, mensagens da Palavra de Deus aos seus corações. Alguns prometem vir, não comparecem e depois ficam perguntando como foi.

A condição social é um fator importante a considerar na estratégia ministerial?

Sim, um exemplo disso é que os idosos com melhores condições financeiras preferem gastar o que têm em viagens e outras distrações. É muito difícil compor as equipes, temos que dobrar os joelhos em terra, receber unção dos altos céus, para essa sublima tarefa de pastorear pessoas de idade mais avançada. O caminho de Cristo é assim mesmo, muito estreitinho, mas é o que conduz à salvação.

Como avalia a situação dos idosos nas instituições de longa permanência, os "lares" de idosos?

Cada instituição de longa permanência é, na verdade, um hospital disfarçado de asilo. Idosos saudáveis quando são asilados, ao viver naquele ambiente, ficam também deprimidos. Visitar um lar de idosos é um trabalho que exige muita renúncia e capacidade, não podemos ir com a cara e a coragem, mas temos que ter preparo espiritual, pois ali tudo pode acontecer. Existem muitos que estão dependentes de cadeira de roda para se locomover, e outra parte já não tem condições de se levantar de suas próprias camas. O ideal é que cada idoso fique na sua própria casa, no cantinho que é seu, desenvolvendo sua independência e autonomia, não se deixando manipular por parentes e outras pessoas. Os idosos devem ser sujeitos e não objetos de quem quer que seja.

Qual o conselho para os que se dedicam com todo o amor aos idosos das igrejas evangélicas vencerem as dificuldades do seu percurso ministerial?

Primeiramente, viver uma vida de oração; depois, obter instrução apropriada para comandar e trabalhar com idosos nas igrejas, ter visão de futuro, não desanimar frente aos obstáculos. Se alguém atirar uma pedra, deve fazer dela um degrau para subir uma escada de bênçãos. Há algumas igrejas que, lamentavelmente, estão acabando com os seus ministérios da terceira idade.

Então há igrejas que estão acabando com seus ministérios específicos com idosos... Mas como não valorizam este ministério, quando estatísticas mostram claramente o envelhecimento das populações através das gerações, ou seja, haverá cada vez mais pessoas nesta faixa etária da terceira e quarta idades?

Constatei pessoalmente que pastores de Brasília, São Paulo e Rio de Janeiro acabaram com os grupos de idosos de suas igrejas e os colocaram como anexos ao Grupo de Adultos, eliminando a terceira idade de suas igrejas. Idosos devem ser leões de Cristo, ficar sempre vigilantes, devem ajudar o pastor como os 70 idosos que ajudaram a Moisés na condução do povo para a terra prometida. Deus tem um plano para os idosos em todo o mundo atualmente, há mais idosos que crianças. É uma força que se levanta, muito forte e ninguém conseguirá detê-la.

Como motivar pastores, líderes e igrejas à valorização dos mais idosos em seus ministérios?

Temos que estabelecer estratégias apropriadas, e não improvisadas como tem acontecido. É preciso um trabalho de conscientização junto às Ordens de pastores, que deveria ter um departamento dos pastores de idosos. Igrejas devem criar o Ministério ou Departamento de Idosos, dividido em terceira e quarta idades, pois são extremamente diferentes entre si, terceira idade, dos 60 aos 80 anos; quarta idade, dos dos 80 aos 120 anos.

Que outras medidas práticas precisa ser tomadas?

Igrejas precisam aceitar e valorizar os pastores que Deus chama para ministrar aos idosos, pagar-lhes um salário, pois é um trabalho duro, que exige dedicação exclusiva, necessitam ter um espaço com armário para o grupo de idosos. Igrejas devem ter um culto no Dia Mundial dos Idosos, primeiro domingo de outubro, numa programação especial, visando despertar outros. Não basta trabalhar com aqueles que podem andar e vir, temos que ir em busca das ovelhas desgarradas idosas, que muito precisam do Senhor Jesus Cristo, pois ainda resta uma esperança!

Que perspectivas você tem para o seu trabalho com idosos?

Recebemos há algum tempo o convite da Junta de Missões Nacionais da Convenção Batista Brasileira para organizar a Campanha Nacional de Evangelização de Idosos, nos mesmos moldes da Campanha já efetuada para evangelizar as crianças do Brasil, e escrever o Manual de Evangelização dos Idosos. Temos percorrido todo o Brasil, de norte a sul, para o treinamento e informação dos novos líderes para grupos em igrejas batistas e evangélicas. Outras pessoas também têm dado a sua parcela de contribuição, mas na verdade é um trabalho extremamente difícil, e, na maioria das vezes, voluntário. Somente com a graça, misericórdia, unção, amor e a bondade de Deus podemos prosseguir, pois sem Deus não somos nada. Mas temos esperança de que melhores dias virão para os ministérios com as pessoas da terceira e quarta idades. Isso tudo vai acontecer no tempo de Deus, que tem o mundo em suas mãos.

* Samuel Rodrigues de Souza é pastor de Idosos da Ordem dos Pastores Batistas do Brasil e pastor de idosos no ministério do Senhor Jesus Cristo com a 3a. e 4a. idades na Igreja Batista de Cachambi, Rio de Janeiro, compõe a equipe de pregadores, auliliares do Pr. Presidente, Ilson Marinho, e desenvolve o trabalho de visitação de idosos hospitalizados, asilados e nos lares, no Grande Méier, na zona norte da cidade do Rio de Janeiro. Contatos pelo e-mail ou Facebook.

 

Quer MAIS DICAS sobre como abençoar a TERCEIRA IDADE na igreja com este seu ministério? Receba GRÁTIS por e-mail.

Atualizada: Sexta, 01 Junho 2018 11:56

Publicidade

emagrecer de vez 320x50