Cristianismo, comunicação e cultura. Artes e entretenimento, Mídia e Indústria editorial.

A religiosidade popular e o cangaço em clássicos da literatura com novo design

Uma sugestão de leitura bem agradável para este finzinho das férias vem com o toque especial do escritor paraibano José Lins do Rego. Com novo projeto gráfico, “Pedra Bonita” e “Cangaceiros” acabam de chegar às livrarias pela Editora José Olympio, do Grupo Editorial Record. Além do prazer de saborear o ambiente cultural do sertão nordestino do século passado, as obras convidam à leitura porque retratam com riqueza de detalhes a religiosidade daquele povo, partindo a história toda de dentro da casa de um padre abnegado e tendo como contexto a proximidade de um lugarejo onde, décadas antes, ocorreram muitas mortes por causa de uma onda de fanatismo religioso.

Rádios comunitárias reivindicam criação de subsecretaria específica no Ministério das Comunicações

A Associação Brasileira de Radiodifusão Comunitária (Abraço) reivindica a criação de uma subsecretaria específica no Ministério das Comunicações. Esse é um dos principais pontos que está sendo discutido no 7º Congresso Nacional da Abraço, que ocorre até sexta-feira, 22, em Brasília. A proposta da subsecretaria surgiu na 1ª Conferência Nacional de Comunicação (Confecom), em dezembro de 2009, e pretende intensificar o processo de criação das rádios comunitárias.

Animação infantil recebe verba do BNDES

Para fortalecer a indústria brasileira de produção audiovisual e dar sequência ao seriado de animação que apoiou, em 2009, na primeira temporada da série Escola Pra Cachorro, com 23 episódios, exibida na TV brasileira com recordes de audiência, o Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES), vinculado ao governo federal, aprovou financiamento de R$ 3,5 milhões para a produtora Radar Cinema e Televisão Ltda, de São Paulo, produzir a segunda temporada desta série de animação infantil, em coprodução com a empresa canadense Cité-Amérique. A notícia foi divulgada pelo banco na sexta, 7/1, e pode servir de estímulo, de exemplo e para aprendizagem de como obter recursos, a futuros e talentosos empreendedores na área de animação.

Projeto de Lei pode proibir livrarias evangélicas de selecionar livros que vendem

Tramita na Câmara Legislativa Federal em Brasília o Projeto de Lei que obriga livrarias e pontos de venda de livros a comercializar todas as obras enviadas a eles. Caso o comerciante se oponha a vender, deverá comunicar os motivos por escrito ao autor ou editor, que poderá apresentar recurso à Câmara Brasileira do Livro ou às câmaras estaduais. A proposta alegada é garantir a “livre circulação de livros no País". Na opinião do autor, deputado Bonifácio de Andrada (PSDB-MG), "livrarias não podem ficar submetidas ao jogo econômico e às preferências pessoais".

O Leão, o evangelho e o terceiro filme da série Nárnia de C.S. Lewis no cinema

A performance mediana da bilheteria do terceiro filme da série Nárnia neste fim de semana de estreia mundial nos cinemas (e o pouco interesse despertado pelo segundo filme “Príncipe Cáspian”, após o sucesso estrondoso do primeiro, “O Leão, A Feiticeira e o Guarda-Roupa”) revela o problema que o projeto vem enfrentando, com resultados abaixo de sua expectativa original. Segundo a imprensa especializada, “a Fox espera a resposta deste terceiro para liberar a produção dos seguintes, ou não”. A crítica fala ainda de uma excessiva atitude “catequizante” do anglicano C.S. Lewis. Antes, o fracasso de Caspian fez a produção mudar de mãos, da Disney para a Fox, e de diretor, que, agora é o britânico Michael Apted, que fez modificações no texto original que, inicialmente, desagradaram alguns dos familiares de Lewis. Mas, por tudo isso, e para ter assegurada a manutenção da série, o filme “As Crônicas de Nárnia: A viagem do Peregrino da Alvorada” merece, ainda mais, nossas orações e assistência: merece ser visto, especialmente, por cristãos sensíveis à excelência artística e literária e comprometidos com a pregação do Evangelho. E o que para muitos é negativo, para os cristãos é estratégia: levar o público a entender os simbolismos bíblicos por trás da trama cinematográfica é uma boa maneira de evangelizar no mundo moderno.

Visite a maior mostra de artes do país, que segue até dezembro em SP

Não apenas pelas obras de arte que tocam o tema de religião, mas também pelo que tem a transmitir sobre tantos outros temas da vida e pelo prazer estético proporcionado, a visita à 29ª Bienal de São Paulo é recomendada. A exposição, maior mostra de artes do país, termina dia 12 de dezembro. Até lá, você tem a oportunidade de ver, sentir, analisar, criticar e crescer com cerca de 850 obras de artistas de dezenas de países no Pavilhão do Ibirapuera. A mostra tem como tema "as relações entre arte e política e leva o título de "Há sempre um copo de mar para um homem navegar", um verso da obra Invenção de Orfeu (1952), do poeta Jorge de Lima, que sugere que a dimensão utópica da arte está contida nela mesma, e não no que está fora ou além dela".

Cristãos da sua igreja nos créditos de animações da Disney e Pixar. Por que não?

Uma das tarefas do púlpito cristão é a de despertar e orientar vocações profissionais, de acordo com os dons e talentos que Deus dá aos jovens, e lembrando sempre que em todas as áreas é possível, e necessário, servir ao Senhor de todo o coração e fazer o bem ao próximo, como a si mesmo. Algumas lideranças têm feito isso, mas o problema da maioria é concentrar-se apenas naqueles ofícios digamos mais “sagrados”, o do sacerdote, do ministro de música e da educação religiosa... Assim, deixam de lado muitas áreas ainda pouco exploradas pela igreja e sua juventude. Por exemplo, o caminho dos personagens de desenhos animados. Mas, será que não dá pra pensar que haver cristãos comprometidos com o Senhor nessa profissão seria mais uma forma de atingir crianças e adolescentes, e muita gente de outras faixas etárias, com o testemunho e a Palavra de Jesus, numa linguagem super-eficiente?

Design gráfico e ministério cristão

A evolução do design gráfico e da capacidade de comunicação visual entre as igrejas e outras organizações evangélicas já se percebe há tempos. Hoje, a preocupação é se tal tendência ao bom e desejado profissionalismo não vai abafar o também necessário sentido de missão de tudo aquilo que é produzido por seguidores de Jesus.

Ou seja, o que é mais importante, forma ou conteúdo? Qual a função da atenção com o visual e a estética na comunicação das boas novas de salvação em Cristo? Veja a opinião de especialista.

Assinar este feed RSS

Pin It