"Ora São Luís" 2018 e Retiros: jovens evangélicos abençoam a cidade na Quarta-Feira de Cinzas

Em 2018, uma multidão compareceu ao evento "Ora São Luís" Divulgação-Prefeitura-Maurício-Alexandre Em 2018, uma multidão compareceu ao evento "Ora São Luís"

A proposta dos eventos "Ora São Luís" e da "Semana Maranhense de Retiros Culturais" que aconteceu, em 2018, na tarde e noite da quarta-feira de cinzas (14/2), na capital maranhense, é ser um espaço que possibilite a expressão de "fé e adoração".

Disputas políticas e outros interesses eleitorais e comerciais à parte, o que é real, e vale reconhecer, é o potencial positivo desta multidão de pessoas reunidas em comunhão espiritual, a maioria de jovens cheios de fé e esperança, orando pela cidade e compartilhando bênçãos através da adoração a Deus, com gratidão pela salvação em Cristo.

Os organizadores estimam que cerca de 40 mil pessoas participaram do encontro. Grande parte do público presente era formado por participantes dos retiros culturais, e também foi o encerramento desta outra atividade.

"Retiros Culturais" reuniram mais de 100 grupos em todo o estado, durante o período carnavalesco, para comunhão cristã, oração, estudo da Palavra de Deus, descanso e atividades de lazer.

O evento "Ora São Luís" é fruto de uma parceria entre a Prefeitura de São Luís (o prefeito Edivaldo Holanda Jr esteve com sua esposa, Camila, prestigiando o evento gospel), Governo do Estado (o governador Flávio Dino não esteve no "Ora São Luís", mas participou da abertura da Semana Maranhense de Retiros Culturais 2018) e a deputada federal Eliziane Gama (Semana de Retiros). Eliziane é evangélica e pré-candidata ao Senado, e marcou presença no palco dos shows da quarta-feira.

"Ora São Luís" 2018: pela segunda vez, presença de convidados internacionais

O louvor da banda norte-americana Christafari foi um dos destaques da programação. Trata-se de uma banda de reggae cristão e suas músicas mais conhecidas são: "Hosanna", "Oceans", "Here I am to worship", 'Christafari', entre outras.

Também participaram da festa os cantores Maurício Paes, a banda Som e Louvor e a cantora Cassiane, que encerrou o evento, com um repertório de canções muito queridas, entre elas: "Com muito louvor" e "Amigo Espírito Santo".

O cantor Maurício Paes incluiu em sua lista de louvores: "Família debaixo da graça", "Louvor e Honra" e "Tua graça me basta". Já da banda Som e Louvor, vieram: "Deus estava lá", "De janeiro a janeiro" e "Adora".

Os participantes locais do "Ora São Luís" foram: Forró de Crente, Fogo e Glória, Carlos Alfredo, Normando França, Jhonny, Lídia Carollini, Joel Mistokles e Francivaldo Borges.

Quem foi diz o que achou

O prefeito da capital maranhense, Edivaldo, que também é evangélico, manifestou alegria com a multidão reunida que, segundo ele, rogava as bênçãos de Deus para São Luís:

"A Prefeitura de São Luís está presente em todos os eventos culturais da cidade, e o Ora São Luís e o Retiros Culturais são os dois grandes eventos do povo cristão em São Luís, e que este ano acontecem juntos. É muito bom presenciar essa multidão reunida, louvando e agredecendo a Deus e pedindo mais bênçãos para nossa cidade".

Também expressou-se com satisfação a deputada Eliziane, afirmando que no Maranhão a Quarta-Feira de Cinzas é uma "quarta-feira de bênçãos". Veja o que ela disse:

"Uma noite linda e abençoada com a presença de todo o povo de Deus para celebrar esses dois eventos que são a semana maranhense de Retiros Culturais e o Ora São Luís que têm a culminância na Quarta-Feira de Cinzas que pra nós é uma quarta-feira de bênçãos. Estou muito feliz em ver o envolvimento da juventude, da Prefeitura de São Luís e Governo do Estado de mãos dadas para abençoar a nossa cidade".

O público também deu opinião sobre o evento:

"Lindo, cheio de fé, de bençãos, cheio de Deus", disse o jovem Roberth Danilo, 22 anos.

Outra jovem, Simone de Jesus Ataíde, 34 anos, retornava ao evento com familiares e declarou: "Eu adorei. Gostei da primeira que participei e, agora, voltei para prestigiar de novo. Gosto muito da música, da pregação e vejo esse evento como um estímulo a mais para professar a fé que temos".

"A gente sente no ar a unção. É muito forte. Como se meu coração fosse me levar. É uma benção de verdade e por amar a Deus e Jesus estamos todos aqui", descreve Júlia Maysa,19 anos.

São Luís: a polêmica prefeito evangélico e Carnaval

Depois de muita polêmica, incompreensões e confusão em torno dos questionamentos sobre o apoio ou desprezo da Prefeitura liderada por um evangélico em relação ao Carnaval, parece que o momento é de mais serenidade e equilíbrio.

Até porque São Luís tem uma multidão nas ruas durante o Carnaval e elas precisam da estrutura da Prefeitura e do Governo do Estado para estarem seguras e confortáveis.

E ainda, se por um lado, embora tenha gente que diga: "atrás do trio elétrico só não vai quem já morreu"... e outros que afirmam: "quem não gosta de samba... bom sujeito não é... é ruim da cabeça ou doente do pé", não se pode tirar dos evangélicos o direito de não querer participar nem gostar da festa carnavalesca. Basta ver o grande número de pessoas que preferem estar num retiro espiritual durante esses dias.

Por outro lado, é inegável a força cultural e o potencial econômico das grandes festas populares, e que atraem tantos turistas, trazendo divisas para o Município e o Estado no Carnaval. Os hotéis da cidade chegaram a alcançar, no período, taxas de ocupação superiores a 85%.

Atitude do prefeito evangélico é compreensível

O prefeito Edivaldo Holanda não fez a entrega da chave da cidade ao Rei Momo pessoalmente, nem participou da cerimônia que marcou o início das festividades carnavalescas e da programação na Passarela do Samba, mas a Prefeitura foi representada pelo vice-prefeito e por secretários municipais (Cultura, Governo e Turismo) em ambos os eventos.

Quem não é evangélico, talvez tenha mais dificuldade de entender essa atitude do prefeito de São Luís.

Mas é fato que uma pessoa tem sim o direito de se sentir desconfortável neste tipo de atividade, mesmo estando ali apenas representando a figura do Prefeito e a instituição Prefeitura.

O que não seria certo é a retirada do apoio institucional da Estrutura Municipal à festa popular do Carnaval.

Mas o indivíduo que é prefeito pode delegar tal tarefa institucional a secretários oficiais, para se preservar em sua fé pessoal e convicções. Isso é perfeitamente aceitável.

O prefeito do Rio, Marcelo Crivella, por exemplo, que também é pastor evangélico e bispo da Igreja Universal, se rendeu e fez até uma adaptação do dito popular, afirmando: "Quem não gosta de samba, bom prefeito não é..." Ele reduziu a verba das escolas de samba por causa da crise e também por acreditar que o que era feito em administrações anteriores era um exagero. Fez bem, deixando de privilegiar certos grupos em detrimento de outros.

Em São Luís, várias ações demonstraram que o Executivo municipal fez o dever de casa no Carnaval

Veja a seguir algumas ações da prefeitura no Carnaval:

sao luis carnaval 2018 limpeza urbana

O reforço no serviço de limpeza nos circuitos de festas de Carnaval, antes e depois da "folia", tanto no Centro Histórico, quanto na Passarela do Samba, na Madre Deus, Beira-Mar, Ceprama, Espigão Costeiro, Lagoa da Jansen e APA Itapiracó (tomara que todos tenham consciência e utilizem as lixeiras e tonéis, para o descarte de lixo e resíduos, mantendo o ambiente da cidade limpo também durante os eventos);

A recepção especial aos turistas, através da Operação Boas-Vindas da Secretaria Municipal de Turismo (igrejas também deveriam aproveitar esse tipo de oportunidade de missões nacionais e mundiais nos aeroportos e rodoviárias);

As modificações no trânsito e o aumento da fiscalização para garantir a segurança e a fluidez da movimentação de veículos e pedestres, para que foliões e motoristas convivam harmonizadamente.

Vale lembrar também das dicas da Secretaria de Transportes "alertando os condutores e a comunidade em geral, quanto ao valor da vida, aliada ao respeito às leis de trânsito. Obedecer às interdições, à sinalização e às ordens do agente de trânsito, assim como, se caso ingerir bebida alcoólica, não dirigir, evitando acidentes lesivos ou até mesmo fatais envolvendo os usuários do trânsito em geral. A utilização de equipamentos de som deverá obedecer ao que estabelece a Lei do Silêncio, sob pena do cancelamento do evento que descumprir a lei".

A campanha de prevenção à Aids e o treinamento em boas práticas na manipulação de alimentos voltado para os ambulantes que comercializam comida e bebida no circuito carnavalesco. Ambas da da Secretaria Municipal de Saúde. Sobre o treinamento, tratou-se de importante medida preventiva, visando a segurança alimentar da população e a qualidade dos alimentos ofertados aos consumidores.

adolescentes dicas seguranca carnaval sao luis 2018

Outra ação importante foi a roda de conversa "Brincar sem brigar", com o coordenador-adjunto da Associação de Conselheiros Tutelares do Estado do Maranhão e representante do Centro de Referência de Assistência Social (Cras) do Bairro de Fátima, Carlos Sérgio Sousa Araújo, que abordou a violência no período carnavalesco. Parte do projeto "Carnaval Cultural: Leitura e Folia", promovido pela Prefeitura de São Luís.

Dentre as dicas do coordenador-adjunto para meninos e meninas adolescentes, destacaram-se:

"Violência é coisa séria, não é brincadeira. Brincar no carnaval é curtir a folia em paz com o próximo, dizer não às drogas e informar aos pais onde vai, porque muitos adolescentes desaparecem nesse período. É preciso também aprender a dizer não às más companhias que podem levar o jovem para o mundo das drogas e da marginalidade. É preferível que vocês sejam corrigidos pelos pais do que pela polícia. Com 12 anos já é adolescente e precisa atentar para as consequências dos seus atos, tanto com relação à violência, quanto sobre a questão da gravidez na adolescência".

Vídeo do show gospel da quarta-feira de cinzas

Quer ver e ouvir um pouquinho do evento? Acesse o vídeo divulgado pelo deputado federal Weverton Rocha, que ficou bem legal.

Ora São Luís 2017

Uma multidão das igrejas evangélicas do Maranhão ora por São Luís no Carnaval

O evento cristão da quarta-feira de cinzas está em sua terceira edição, reunindo jovens de igrejas evangélicas de todo o estado para momentos de oração e louvor com a presença de cantoras e cantores de música gospel locais, nacionais e internacionais.

Acontece sempre na Praça Maria Aragão, logo após o Carnaval.

Em 2017, o "Ora São Luís" já havia logrado êxito, com uma multidão, de jovens evangélicos comparecendo ao evento com muita animação. É como disse a jovem evangélica Ana Soraya nas redes sociais, após participar da edição 2018: "Quem disse que crente não se diverte?"

 

Atualizada: Quinta, 22 Fevereiro 2018 14:41

Evangélicos MA

Pin It