pregacoes evangelicas passo a passo

Uma igreja saudável se desenvolve naturalmente

Existem áreas ligadas diretamente à saúde da igreja que, quando equilibradas, contribuem para o seu crescimento espiritual, qualitativo e numérico. Para descobrir os fatores e razões que promovem ou impedem o crescimento de uma igreja, Christian Schwarz e Christoph Schalk, em conjunto com a Universidade de Würzburg, na Alemanha, realizaram uma ampla e detalhada pesquisa, que ouviu cristãos de mais de 1.000 igrejas em 32 países, nos cinco continentes. Os resultados desse trabalho, que durou cerca de 10 anos, deram origem ao livro DNI - O Desenvolvimento Natural da Igreja (NCD – Natural Church Development), publicado no Brasil pela Editora Esperança.

A análise dos dados obtidos levou Schwarz a definir oito áreas que estão diretamente ligadas à saúde espiritual e organizacional de uma igreja, independente do seu poder econômico ou número de membros. Também chamadas de “Marcas de Qualidade”, essas áreas são: Liderança capacitadora, Ministérios orientados pelos dons, Espiritualidade contagiante, Estruturas eficazes, Culto inspirador, Grupos pequenos holísticos (Células ou familiares), Evangelização orientada para as necessidades e Relacionamentos marcados pelo amor fraternal. EQUILÍBRIO - “Os resultados da pesquisa são surpreendentes, entretanto, observando-os de perto, na sua essência não são novos”, afirma o consultor nacional do DNI, pastor Walter Feckinghaus (veja foto acima). Segundo ele, de alguma forma essas marcas de qualidade já estão presentes nas igrejas, mas precisam ser aplicadas de forma correta e equilibrada. “A pesquisa inicial e a experiência de mais de 12 anos no Brasil e em mais de 70.000 igrejas em 54 países provaram que quando essas áreas na igreja estão equilibradas em um nível elevado, a igreja, de fato, está crescendo”, comenta.

Seguindo os ensinos de Jesus, que para ilustrar o avanço do Reino de Deus usava exemplos da natureza, os princípios do DNI usados por Christian Schwarz foram baseados em seis princípios do desenvolvimento natural das plantas: Interdependência, Multiplicação, Transformação de energia, Sustentabilidade, Simbiose e Produtividade, explica Feckinghaus. “Deus colocou em todas as plantas da criação a capacidade para crescer, se desenvolver e produzir bons frutos. Da mesma maneira, acreditamos que a igreja recebeu de Deus a capacitação para crescer, se desenvolver e produzir bons frutos“, salienta. Entretanto, Feckinghaus lembra que a aplicação das marcas é a parte humana do processo. “A questão é que nós não podemos fazer o crescimento, ele vem de Deus, assim como Paulo disse: Eu plantei, Apolo regou, mas o crescimento vem de Deus... O que nós podemos fazer é diminuir a resistência do ambiente e permitir que as forças da nova vida se desenvolvam sem serem prejudicadas”, frisa. Como na agricultura, onde o cuidado com o equilíbrio nutricional do solo e o combate a pragas, doenças e plantas invasoras são importantes para o desenvolvimento da plantação, o equilíbrio das marcas de qualidade, aliadas à ação do Espírito Santo e uma vida em obediência ao Senhor, são fundamentais para o desenvolvimento e crescimento saudável da igreja.

QUALIDADE - Feckinghaus enfatiza ainda que no DNI o foco não está voltado para a quantidade de pessoas em uma igreja, mas sim para a qualidade da comunidade, qualidade que por si é capaz de gerar quantidade. O DNI também não está interessado em técnicas de ensino que possam funcionar em determinadas situações ou em determinadas condições. Seu propósito é a formulação de princípios básicos aplicáveis para o crescimento da igreja, independentemente de cultura, tradição espiritual, denominação, modelo preferido pela igreja ou tamanho de uma igreja. “Cada modelo de igreja só será bem sucedido na medida em que, consciente ou inconscientemente, aplicar os princípios que nós chamamos de DNI. Esse é o resultado claro da nossa pesquisa que continua a ser feita no âmbito mundial em dezenas de milhares de igrejas e comunidades eclesiásticas. Neste contexto, devemos acrescentar e esclarecer que nós não inventamos esses princípios, mas os aprendemos com as igrejas que crescem usando as mais diferentes abordagens”, diz.

O consultor destaca ainda que o DNI não pretende criar um protótipo de igreja que se torne diretivo para as demais. Ao contrário, ele tem por objetivo ajudar cada igreja a se tornar melhor dentro do seu contexto, de acordo com a sua realidade. “Não existe concorrência entre o DNI e os modelos específicos para o crescimento de igrejas. O DNI é uma filosofia, uma ferramenta de apoio, e só. O objetivo não é mudar o rumo de uma determinada igreja para fazer dela uma Igreja do DNI. Quem tenta fazer isso ainda não compreendeu a nossa proposta”.

DESCUBRAS SUAS MARCAS - Para descobrir como a igreja está nas suas oito marcas de qualidade e especialmente para saber em que área está deficitária, ou até impedinda de se desenvolver e crescer, foi desenvolvida uma pesquisa (consultoria). “Desta pesquisa obtém-se como resultado O Perfil da Igreja, que é uma ajuda fundamental para visualizar, conhecer e receber dicas para trabalhar na área mais deficitária. Por esse Perfil é possível verificar a realidade da igreja, revelada como uma fotografia“, explica Feckinghaus lembrando que esses trabalho pode ser feito em qualquer igreja, independente do seu tamanho.“O mais importante é que o DNI proporciona uma nova maneira de pensar, equilibrando os dois polos da igreja, a saber, a instituição e a espiritualização. Essa nova forma de pensar irá dinamizar e liberar o potencial tanto das Marcas de Qualidade, quanto dos princípios dados por Deus.“, finaliza. * Por Laudo Leon, Editora Esperança

 

 

Atualizada: Quinta, 30 Setembro 2010 20:36

pergunta biblica estudo capa a capa w500