Relatório do Banco Mundial recomenda investir na vida dos jovens

O relatório de desenvolvimento global do Banco Mundial para 2007 mira na próxima geração e diz que as iniciativas pela juventude devem ser prioridade no mundo atual. Ações que levem à criação de oportunidades para os jovens, mas também ao desenvolvimento de suas capacidades e à oferta generosa de “segundas chances” aos que não souberam lidar com circunstâncias difíceis e cometeram erros, devem ser implementadas com a certeza de que o momento é extremamente propício para esse tipo de investimento. E dizer que os jovens precisam receber “segundas chances legalmente reconhecidas” é falar também de reconstrução de vidas. Para maximizar o aproveitamento do potencial juvenil e o consequente crescimento econômico, o relatório sugere cinco ações básicas: ajudá-lo a aprender, trabalhar, permanecer saudável, formar famílias e exercitar a cidadania. Os estudiosos mencionam no relatório a necessidade de estimular a capacidade do jovem tomar suas próprias decisões e estar preparado para enfrentar os desafios dos dias de hoje. Constatou-se também a importância do jovem aprender para o trabalho e para a vida. Expandir oportunidades, desenvolver capacidades e oferecer segundas chances são, então, as diretrizes identificadas pelo relatório para levar o jovem ao desenvolvimento pessoal e a contribuir para a sociedade. Paul Wolfowitz, presidente do Banco, explica: “Nunca o tempo esteve tão propício para investir nos jovens que vivem em países em desenvolvimento. O número de pessoas na faixa etária dos 12 aos 24 anos no mundo é de 1 bilhão e 300 mil, o maior da história. E este grupo é o mais saudável e bem educado de todos os tempos. Trata-se de um forte base para construir num mundo tão cheio de desafios. Wolfowitz continua: “O jovem de hoje é o trabalhador, o empresário, o pai, a mãe, o cidadão participativo, e, até, o líder de amanhã. E devido à queda de fertilidade, eles terão menos filhos do que seus pais quando entrarem na vida adulta. E isto pode se transformar em crescimento através da elevação do percentual da população que trabalha e do aumento da capacidade de economizar dinheiro no lar”. Nesse sentido, outra recomendação feita pelo relatório lançado recentemente é a de promover a saúde dos jovens, que estimula o crescimento e reduz a pobreza e as despesas futuras com hospitais públicos. Também é reconhecida a importância do fortalecimento da capacidade dos mais jovens praticarem um comportamento saudável e terem uma boa formação familiar. Foi lembrada a necessidade de apoio para aquelas jovens que se tornam mães muito cedo. E analisou-se a importância da participação cidadã do jovem. Ou seja, afirmam que oferecer ao jovem a oportunidade de participação política e cidadania ativa é auxiliá-lo a adquirir uma identidade e um senso de pertencimento. O relatório toca também em questões como “o jovem e a migração internacional” e “o jovem e o fluxo global de informações e idéias”. Clique aqui e leia a íntegra do relatório (em inglês).

Se você gostou do que leu, queria sugerir três coisas:

1) Se quer que outros também sejam abençoados como você foi, compartilhe o link de acesso a este artigo nas suas redes de whatsapp, Facebook, Instagram etc... O link para que outros também leiam o que você leu e gostou está na barra de URL do seu navegador. Ou use um de nossos links de compartilhamento nesta página.

2) Se quiser acrescentar algo, elogiar, criticar ou tirar uma dúvida, deixe aqui no espaço para os comentários desta página mesmo. Ou entre em contato conosco.

3) Se quiser nos ajudar a continuar, uma das coisas que você pode fazer é visitar também um site de algum de nossos parceiros. Para isso, basta entrar lá através de nossas indicações nesta página, isto se você tiver algum interesse no que está sendo oferecido.

Seu apoio é de vital importância. E saiba que o que você fizer nos ajudará muito a manter esta obra funcionando.