Ministério da Saúde lança manual de prevenção ao suicídio

O Ministério da Saúde lançou nesta quarta-feira (10/10), em Brasília, Dia Mundial da Saúde Mental, um manual de prevenção ao suicídio. Informações oficiais indicam que a maioria dos pacientes em risco de suicídio procura atendimento médico ou já está em tratamento devido a transtornos mentais como depressão e esquizofrenia.

Atualmente, cinco milhões de pessoas têm problemas considerados graves pela psiquiatria no Brasil, como psicoses, neuroses e autismo. No ano de 2004, cerca de oito mil pessoas cometeram suicídio no Brasil. Dados do Ministério também apontam que os homens entre 15 e 35 anos e acima de 75 lideram essa lista. Em contrapartida, entre as mulheres, a tentativa de suicídio é maior. Chega a acontecer quatro vezes mais em relação aos homens.

Os estados com maiores índices de suicídio são o Rio Grande de Sul, com enfoque na capital, Porto Alegre, e Mato Grosso do Sul, devido à incidência de suicídios entre a população indígena de etnia Guarani Kaiowá. O Manual de Prevenção ao Suicídio é voltado para profissionais que trabalham nos Centros de Atenção Psicossocial (Caps) e traz recomendações de como identificar a pessoa com tendência ao suicídio, além de sugerir maneiras de lidar com esses pacientes.

O coordenador Nacional de Saúde Mental do Ministério da Saúde, Pedro Gabriel Delgado, disse que o lançamento integra a estratégia de capacitar profissionais da área de saúde. "O manual de prevenção ao suicídio é uma orientação estratégica para reduzir o número de tentativas de suicídio na população brasileira. Traz aumento de informações sobre o tema para combater justamente a dificuldade de abordar este assunto tão delicado". Como parte da política de saúde mental e da Estratégia Nacional de Prevenção ao Suicídio, Delgado informou que até o final deste ano cerca de 100 novos Centros de Atenção Pscicossocial devem ser instalados em todo país. Hoje funcionam 918.

Atualizada: Sábado, 19 Julho 2014 23:16

Se você gostou do que leu, queria sugerir três coisas:

1) Se quer que outros também sejam abençoados como você foi, compartilhe o link de acesso a este artigo nas suas redes de whatsapp, Facebook, Instagram etc... O link para que outros também leiam o que você leu e gostou está na barra de URL do seu navegador. Ou use um de nossos links de compartilhamento nesta página.

2) Se quiser acrescentar algo, elogiar, criticar ou tirar uma dúvida, deixe aqui no espaço para os comentários desta página mesmo. Ou entre em contato conosco.

3) Se quiser nos ajudar a continuar, uma das coisas que você pode fazer é visitar também um site de algum de nossos parceiros. Para isso, basta entrar lá através de nossas indicações nesta página, isto se você tiver algum interesse no que está sendo oferecido.

Seu apoio é de vital importância. E saiba que o que você fizer nos ajudará muito a manter esta obra funcionando.