Tunísia, Islamismo e Cristianismo

Dois textos sobre a Tunísia divulgados nesta quarta-feira, 23, tratam do difícil tema religião e política, mas com perspectivas que valem ser comparadas. O primeiro, divulgado pelo diário de grande circulação, O Estado de São Paulo, tem o título “Tunísia, modernidade islâmica” e foi escrito pelo pscicanalista Sergio Telles, que foi embaixador naquele país. O outro, “Sacerdote católico é assassinado na capital da Tunísia”, saiu na página da organização cristã de combate à perseguição religiosa, a missão Portas Abertas.

Alguns trechos de Telles:

 

“É prematuro imaginar a súbita conversão democrática de países tradicionalmente autocráticos, onde a hierarquia de lealdades privilegia chefes de clãs e secundariza o Estado. Dentre eles a maioria árabe islâmica de origem tribal, cuja governabilidade veio sendo viabilizada por meio de ditaduras centralizadoras, a coesão nacional tendendo a ser coercitiva, apoiada pelas Forcas Armadas e leis corânicas de controle da população. Mesmo em nações pluralistas, como o Líbano, o direito de família ainda é regido pelas religiões”;

 

“Evidencie-se a exceção da Tunísia, que (...) aboliu a monarquia e promoveu um republicanismo laico” (…) Embora mantidos os direitos civil e criminal do Estado laico, o culto islâmico da interpretação moderada do Corão serve ao governo como fator de coesão nacional (…) Coerente, o islamismo tunisiano provavelmente prosseguirá moderado e pacífico, preservando a modernidade que o distingue de alguns parceiros regionais e o prestigia internacionalmente.”

 

Do site Portas Abertas:

 

“Cinco semanas após a importante Revolução do Jasmim, em 14 de janeiro, que marca a liberdade da nação, um cristão é assassinado em Tunis, na capital, dentro da escola onde trabalhava. No último dia 18, a Portas Abertas teve o relato de um cristão local sobre a morte do sacerdote católico polonês, reverendo Marek Marius Rybynski, que foi encontrado morto em Tunis por outros padres após uma busca. O cristão da ordem Silésia teve a garganta cortada e foi colocado em um armário de armazenamento. A ordem Silésia informou que este é o segundo assassinato nos últimos tempos. De acordo com investigações preliminares da polícia tunisina, acredita-se que um "terrorista extremista" realizou o crime. O Ministério do Interior da Tunísia supostamente foi rápido em condenar o assassinato”.

 

As dúvidas sobre o que acontecerá com o país ainda pairam no ar, e as questões políticas se resumem em: “Quem tomará o poder? Como será o novo governo? Será que o povo ficará satisfeito?”

 

Leia “Tunísia, modernidade islâmica”, na íntegra no jornal O Estado de São Paulo.

 

Leia “Sacerdote católico é assassinado na capital da Tunísia”, no site da missão Portas Abertas.

Pin It

Se você gostou do que leu, queria sugerir três coisas:

1) Se quer que outros também sejam abençoados como você foi, compartilhe o link de acesso a este artigo nas suas redes de whatsapp, Facebook, Instagram etc... O link para que outros também leiam o que você leu e gostou está na barra de URL do seu navegador. Ou use um de nossos links de compartilhamento nesta página.

2) Se quiser acrescentar algo, elogiar, criticar ou tirar uma dúvida, deixe aqui no espaço para os comentários desta página mesmo. Ou entre em contato conosco.

3) Se quiser nos ajudar a continuar, uma das coisas que você pode fazer é visitar também um site de algum de nossos parceiros. Para isso, basta entrar lá através de nossas indicações nesta página, isto se você tiver algum interesse no que está sendo oferecido.

Seu apoio é de vital importância. E saiba que o que você fizer nos ajudará muito a manter esta obra funcionando.