Código Florestal: Foi apenas uma batalha, a luta continua

A votação sobre o novo Código Florestal suscita algumas discussões muito interessantes e que podem mostrar como a construção de uma democracia é algo que demanda tempo, muita perseverança e, principalmente, só sobrevive com educação plena. O único ponto de concordância entre todos os lados que participaram da discussão: é inegável a necessidade de mudança do novo Código Florestal. Após 60 anos de uso, sua atualização era um anseio de toda a sociedade brasileira. Assim, na quarta, dia 24, o projeto do novo Código Florestal foi à votação na Plenária do Congresso e o que se viu durante as 12 horas de seção foi uma enorme montanha de frases de feito sem qualquer raciocínio lógico, que afrontaram a paciência e os ouvidos de quem estava assistindo pela TV e que nos fizeram pensar no que fizemos com nosso voto.

Veja algumas pérolas que surgiram dos nossos ilustres deputados:

 

- Que o INPE tinha falsificado os dados de desmatamento;

- Que as ONG´s ambientais internacionais estão comprando deputados para votar contra o Código Florestal;

- Ou você vota a favor do Código ou está contra o Brasil;

- Que os ruralistas são a praga do desmatamento do país;

- Que até esta semana eu não sabia nada sobre Código Florestal, então estou aprendendo mais sobre a vida nesta discussão.

 

Enfim, bobagens não faltaram. Ficou claro que o congresso quis dar uma lição no Executivo mostrando que tem força politica, que os ruralistas do mal (que existem e não são poucos) deram um golpe para limpar suas fichas de autuações e que o documento não apresenta condições de resolver os problemas que as questões ambientais trazem para o momento e para o futuro.

 

Assistindo a tudo fiquei desamparado! São poucas almas em nosso Congresso que têm algum apreço pelo futuro de nosso país. A maioria está ali para defender interesses pessoais ou corporativos e há alguns que nem sabem o que estão fazendo lá. Desolador...

 

Em momento algum houve equilíbrio, bom senso, discernimento, sabedoria para que a discussão fosse feita direcionando os interesses importantes para o futuro do Brasil como o agronegócio sustentável, o desenvolvimento da agricultura familiar e a preservação e o uso sustentável de nossas florestas. Políticos coerentes e empreendedores estão em falta em nosso país.

 

Um exemplo de nonsense: A chamada bancada evangélica (junto com a Frente Católica) que usou o microfone para falar da PL-122 e do kit anti-homofobia ameaçando que se o governo não mudasse sua posição iria votar a favor da convocação do Ministro Paloci para depoimento no Congresso (?????). O que isto tinha a ver com o Código Florestal? E pior: sobre o Código não disseram absolutamente nada...

 

No meio disso tudo, as vítimas foram o Código Florestal e o casal de extrativistas José Cláudio Ribeiro da Silva e Maria do Espírito Santo que foram brutalmente assassinados no Pará no mesmo dia (quando isto foi citado na hora da votação, houve vaias, deprimente a falta de solidariedade).

 

Urge que nós cidadãos nos mobilizemos para trazer uma reforma moral e ética em nossa politica.

 

Urge que os cidadãos de bem se unam para mostrar que na democracia o poder é do povo e para o povo, e não para alguns em detrimento de outros.

 

Urge que os cristãos se unam para levar os princípios cristãos de ética, honestidade, verdade e caráter ao Congresso Nacional, luz onde há trevas.

 

A discussão sobre o novo Código ainda não acabou, vai para o Senado onde as discussões serão embates conflituosos e ainda haverá a possibilidade de sanção ou veto da Presidente Dilma. Até lá, tem muita mobilização para que haja alterações que melhorem o documento e muita pressão inversa para que nada se mude.

 

Eu não vou ser expectador, eu vou me mobilizar. E você, o que vai fazer?


* Marcos Franqui Custódio é ambientalista cristão, Químico, Msc. Ciência dos Alimentos.

Atualizada: Terça, 31 Mai 2011 19:39

Se você gostou do que leu, queria sugerir três coisas:

1) Se quer que outros também sejam abençoados como você foi, compartilhe o link de acesso a este artigo nas suas redes de whatsapp, Facebook, Instagram etc... O link para que outros também leiam o que você leu e gostou está na barra de URL do seu navegador. Ou use um de nossos links de compartilhamento nesta página.

2) Se quiser acrescentar algo, elogiar, criticar ou tirar uma dúvida, deixe aqui no espaço para os comentários desta página mesmo. Ou entre em contato conosco.

3) Se quiser nos ajudar a continuar, uma das coisas que você pode fazer é visitar também um site de algum de nossos parceiros. Para isso, basta entrar lá através de nossas indicações nesta página, isto se você tiver algum interesse no que está sendo oferecido.

Seu apoio é de vital importância. E saiba que o que você fizer nos ajudará muito a manter esta obra funcionando.