Bancada evangélica divulga documento em apoio a juiz que anulou união homoafetiva em Goiás

A Frente Parlamentar Evangélica divulgou nesta quarta-feira, 22, uma moção pública em solidariedade ao juiz da 1º Vara de Fazenda Pública de Goiânia, Jerônymo Pedro Villas Boas, que anulou o pedido de união estável de um casal homossexual e estendeu a proibição para todo o estado de Goiás. O grupo de 15 deputados que assinou a moção alega que o juiz tem o livre discernimento para poder julgar casos do tipo.

No início de maio, o Supremo Tribunal Federal decidiu que casais homossexuais têm os mesmos direitos civis que casais heterossexuais. Para o juiz, enquanto o acórdão não for publicado, a decisão dele é válida.

 

“Não estou discriminando ninguém. Essas pessoas não podem querer impor minha conduta nem meu silêncio”, disse. “Continuarei fazendo o controle, se não for impedido por decisão judicial superior”, completou.

 

O juiz disse que é pastor evangélico, mas negou que isso tenha interferido em sua decisão. “Sou pastor da Assembleia de Deus Madureira e não nego minha fé. Eu, como indivíduo, tenho o direito de exercer minha fé. A decisão não interfere nos meus atos.”

 

A Frente Parlamentar pediu também a aprovação da Proposta de Emenda à Constituição 3/2011, que permite que o Congresso possa sustar atos do Judiciário que tenham exorbitado de suas funções. Os deputados pedem, ainda, que a Procuradoria-Geral da República declare a suspensão do ministro do Supremo Tribunal Federal, Marco Aurélio Mello, relator da ação sobre aborto de fetos anencefálicos. O grupo entende que o ministro, em entrevistas à imprensa, antecipou seu voto favorável ao aborto nesse caso.

 

Fonte: Agência Brasil, que também publicou sobre o tema:

* Corregedora do TJGO cassa decisão de juiz que anulou união homoafetiva em Goiás

* Luiz Fux diz que anulação de união homoafetiva por juiz de Goiás é atentado ao STF

Se você gostou do que leu, queria sugerir três coisas:

1) Se quer que outros também sejam abençoados como você foi, compartilhe o link de acesso a este artigo nas suas redes de whatsapp, Facebook, Instagram etc... O link para que outros também leiam o que você leu e gostou está na barra de URL do seu navegador. Ou use um de nossos links de compartilhamento nesta página.

2) Se quiser acrescentar algo, elogiar, criticar ou tirar uma dúvida, deixe aqui no espaço para os comentários desta página mesmo. Ou entre em contato conosco.

3) Se quiser nos ajudar a continuar, uma das coisas que você pode fazer é visitar também um site de algum de nossos parceiros. Para isso, basta entrar lá através de nossas indicações nesta página, isto se você tiver algum interesse no que está sendo oferecido.

Seu apoio é de vital importância. E saiba que o que você fizer nos ajudará muito a manter esta obra funcionando.