Estatuto da Juventude e as igrejas cristãs

É sem dúvida um avanço e uma conquista da sociedade brasileira a aprovação do Estatuto da Juventude na Câmara dos Deputados nesta quarta-feira, 5/10. Mas vale comentar, no entanto, a dificuldade enfrentada pela relatora do projeto, a deputada Manuela d’Ávila, com as bancadas evangélica e da Frente LGBT, de homossexuais.

Primeiro, porque disse a deputada que o acordo que permitiu a aprovação foi “uma página virada na intolerância recíproca” destes dois grupos. Tomara. Mas creio pouco nisso. Os líderes dos dois segmentos são combativos e as teses que defendem, intensamente contrárias. E há ainda o argumento falacioso de parte a parte, que gira em torno de uma pseudo mania de perseguição, como aquele que diz que um grupo vive para perseguir o outro.

 

Segundo, vale comentar o entrevero porque fica sempre aquela sensação de que há um certo exagero na maneira como a minoria homossexual defende a inclusão de regras específicas para eles em todas as áreas, seja do Legislativo, do Executivo e Judiciário. Isto como se não houvesse para as suas justas reivindicações (aquelas que referem-se à defesa das pessoas contra a violência física e emocional, das agressões e do preconceito e discriminação) leis gerais que são perfeitamente aplicáveis contra eventuais crimes desta natureza. Se precisa de referências específicas para proteger homossexuais em leis como o Estatuto da Juventude, por que não ter referências específicas também para tantas outras minorias, inclusive as religiosas? Eu mesmo respondo: porque já existem leis federais e estaduais que os protegem. Basta que sejam aplicadas corretamente.

 

Fica o alerta também para que tal movimento não se utilize da luta por seus justos direitos à segurança, integridade física e respeito de colegas de escola, trabalho etc, para incluir artigos em leis que, na verdade, querem induzir pessoas, especialmente nas fases da adolescência e primeira juventude, a se tornarem adeptos de suas práticas.

Atualizada: Quarta, 05 Outubro 2011 18:47

Se você gostou do que leu, queria sugerir três coisas:

1) Se quer que outros também sejam abençoados como você foi, compartilhe o link de acesso a este artigo nas suas redes de whatsapp, Facebook, Instagram etc... O link para que outros também leiam o que você leu e gostou está na barra de URL do seu navegador. Ou use um de nossos links de compartilhamento nesta página.

2) Se quiser acrescentar algo, elogiar, criticar ou tirar uma dúvida, deixe aqui no espaço para os comentários desta página mesmo. Ou entre em contato conosco.

3) Se quiser nos ajudar a continuar, uma das coisas que você pode fazer é visitar também um site de algum de nossos parceiros. Para isso, basta entrar lá através de nossas indicações nesta página, isto se você tiver algum interesse no que está sendo oferecido.

Seu apoio é de vital importância. E saiba que o que você fizer nos ajudará muito a manter esta obra funcionando.