Livro com os 5 arrependimentos mais comuns de doentes terminais ensina a viver

dying1A família reunida em torno da cama do hospital tenta se consolar. Pouco se fala de morte ou do fim, mas todos sabem o que está pra acontecer. Nessa hora, o que diz o paciente terminal recebe, em geral, muita atenção. Consciente do valor destas frases, até mesmo, e principalmente, para quem está bem vivo e com muita saúde, uma escritora australiana resolveu compilá-las em um livro que está sendo muito procurado. A autora é a enfermeira Bronnie Ware, que tratou pessoas nesta condição de "incurável" por muitos anos. O livro, "The Top Five Regrets of the Dying" (algo como: Os cinco arrependimentos mais comuns de quem sabe que vai morrer nos próximos dias).

O jornal inglês The Guardian foi o primeiro a resenhar o livro e o texto do diário teve grande repercussão naquele e em outros países. Bronnie ressalta a clareza e sabedoria que grande parte dos doentes terminais adquire nos últimos dias. Um dos arrependimentos mais citados, principalmente por homens: "Eu não deveria ter trabalhado tanto".

Leia os outros arrependimentos mais citados no leito de morte:

"Eu gostaria de ter tido a coragem de viver uma vida verdadeira comigo mesmo, e não aquela vida que os outros esperavam de mim."

"Eu gostaria de ter tido a coragem de expressar meus sentimentos."

"Eu gostaria de ter permanecido mais próximo dos meus amigos."

"Eu deveria ter me permitido ser mais feliz."

A Folha de São Paulo fez nesta segunda-feira, 13/2, um contraponto à matéria do The Guardian, com declaração da médica Maria Goretti Maciel, um das pioneiras em cuidados paliativos no Brasil: "Na vida real, é muito menos hollywoodiano. As pessoas são como foram a vida toda. Não necessariamente se arrependem de coisas ou querem o perdão de alguém."

As frases de arrependimento do livro da enfermeira australiana, comentadas no The Guardian, 1/2, e declarações de profissionais de saúde habituados com este contexto de doentes à beira da morte, devem servir para cada um de nós corajosamente aprender a morrer para aprender a viver com quem tem autoridade pra ensinar. (Por Lenildo Medeiros - Agência Soma)

Atualizada: Terça, 14 Fevereiro 2012 09:18

Pin It

Se você gostou do que leu, queria sugerir três coisas:

1) Se quer que outros também sejam abençoados como você foi, compartilhe o link de acesso a este artigo nas suas redes de whatsapp, Facebook, Instagram etc... O link para que outros também leiam o que você leu e gostou está na barra de URL do seu navegador. Ou use um de nossos links de compartilhamento nesta página.

2) Se quiser acrescentar algo, elogiar, criticar ou tirar uma dúvida, deixe aqui no espaço para os comentários desta página mesmo. Ou entre em contato conosco.

3) Se quiser nos ajudar a continuar, uma das coisas que você pode fazer é visitar também um site de algum de nossos parceiros. Para isso, basta entrar lá através de nossas indicações nesta página, isto se você tiver algum interesse no que está sendo oferecido.

Seu apoio é de vital importância. E saiba que o que você fizer nos ajudará muito a manter esta obra funcionando.