Estratégias da Organização Mundial da Saúde para prevenir o suicídio. Religião e espiritualidade citadas

A Organização Mundial de Saúde (OMS) considera a religião e a espiritualidade como parceiros importantes na prevenção ao suicídio, mas também como fator de risco. No documento sobre o tema divulgado pela entidade este ano de 2012, e intitulado "Ação de Saúde Pública pela Prevenção do Suicídio" (que, no momento da redação deste post, estava disponível apenas em inglês: Public Health Action for the Prevention of Suicide"), a lista de representantes interessados em combater este tipo de morte inclui "comunidades, líderes espirituais e religiosos", além de diversos setores do governo, educadores, familiares, legisladores, sobreviventes, médicos, policiais, bombeiros etc.

Em outra lista, de fatores de risco, a religião está de volta, nos seguintes termos: "certas crenças culturais e religiosas (por exemplo, acreditar-se que suicídio é uma resolução nobre de um dilema pessoal).

Dentre os fatores de proteção de vidas, os especialistas relacionam: "crenças pessoais, sociais, culturais e religiosas que desencorajam o suicídio e pregam a auto-preservação".

A importância de pessoas que estão em contato frequente e informal com membros de uma comunidade no reconhecimento de potenciais suicidas para ajudá-los e até encaminhá-los a serviços públicos de qualidade: cuidados médicos, psicológicos etc. Recomenda-se que estas pessoas que lidam com estes doentes sejam treinadas para reconhecerem fatores de risco de suicídio e acompanhadas de perto para reciclagem constante. Dentre este pessoal estratégico, estão: professores, líderes comunitários, assistentes sociais e líderes espirituais e religiosos, entre outros.

suicide prevention pub 2012Um roteiro útil para prevenir o comportamento suicida, uma abordagem gradual, segundo a OMS, deve ter: "Identificação das partes interessadas. A realização de uma análise da situação. Avaliar a necessidade e disponibilidade de recursos. Alcançar um compromisso político. Vencer o estigma. Aumentar a consciência e o reconhecimento do problema. Objetivos claros. Identificar fatores de risco relevantes e fatores de proteção. Intervenções eficazes. Estratégias de prevenção ao nível da população em geral e para os mais vulneráveis, ​sub-populações em risco. Estratégias de prevenção no nível individual. Melhorar o registro de casos e realização de pesquisas. Monitoramento e avaliação".

Leia a íntegra do Documento da Organização Mundial da Saúde sobre Prevenção ao Suicídio.

Atualizada: Segunda, 10 Setembro 2012 11:31

Pin It

Se você gostou do que leu, queria sugerir três coisas:

1) Se quer que outros também sejam abençoados como você foi, compartilhe o link de acesso a este artigo nas suas redes de whatsapp, Facebook, Instagram etc... O link para que outros também leiam o que você leu e gostou está na barra de URL do seu navegador. Ou use um de nossos links de compartilhamento nesta página.

2) Se quiser acrescentar algo, elogiar, criticar ou tirar uma dúvida, deixe aqui no espaço para os comentários desta página mesmo. Ou entre em contato conosco.

3) Se quiser nos ajudar a continuar, uma das coisas que você pode fazer é visitar também um site de algum de nossos parceiros. Para isso, basta entrar lá através de nossas indicações nesta página, isto se você tiver algum interesse no que está sendo oferecido.

Seu apoio é de vital importância. E saiba que o que você fizer nos ajudará muito a manter esta obra funcionando.