Pressão de muçulmanos faz governo da Indonésia derrubar templo evangélico

A liberdade de culto no Brasil costuma distanciar o entendimento sobre a gravidade da perseguição que discípulos de Jesus sofrem em diversas partes do mundo. Membros da Igreja Protestante de Batak, cidade perto de Jacarta, capital da Indonésia, sentiram na pele os efeitos da intolerância. Em poucos minutos, após pressão de centenas de muçulmanos e sob ordem da polícia local, as paredes do templo onde se reuniam os cristãos foram derrubadas e o local se transformou numa grande ruína.

A notícia das agências internacionais, divulgada nos jornais, mostra mais este capítulo da luta por liberdade de culto num dos maiores países muçulmanos do planeta. A igreja teve início na cidade há 13 anos e, mesmo se reunindo em casas, chegou a ter 600 membros. Agora, porém, com a destruição do espaço, a decisão do pastor Adven Leonard Nababan é de continuarem se reunindo em meio aos escombros.

Orar por cristãos perseguidos e partilhar, mesmo de longe, o sofrimento e as dificuldades para apregoar o Evangelho em muitos países, é tarefa da Igreja. No Brasil, onde o Estado é laico e a liberdade de culto é garantida pela Constituição, casos como o dos irmãos em Batak precisam nortear debates e a consciência de líderes e membros das inúmeras denominações que coexistem. A indiferença com os injustiçados e perseguidos é, segundo Jesus, algo que não faz parte daqueles que se tornaram parte de Seu Reino. (Por Daniel Galvão)

Atualizada: Quinta, 03 Julho 2014 05:45

Pin It

Se você gostou do que leu, queria sugerir três coisas:

1) Se quer que outros também sejam abençoados como você foi, compartilhe o link de acesso a este artigo nas suas redes de whatsapp, Facebook, Instagram etc... O link para que outros também leiam o que você leu e gostou está na barra de URL do seu navegador. Ou use um de nossos links de compartilhamento nesta página.

2) Se quiser acrescentar algo, elogiar, criticar ou tirar uma dúvida, deixe aqui no espaço para os comentários desta página mesmo. Ou entre em contato conosco.

3) Se quiser nos ajudar a continuar, uma das coisas que você pode fazer é visitar também um site de algum de nossos parceiros. Para isso, basta entrar lá através de nossas indicações nesta página, isto se você tiver algum interesse no que está sendo oferecido.

Seu apoio é de vital importância. E saiba que o que você fizer nos ajudará muito a manter esta obra funcionando.