Plano de convivência familiar de crianças e adolescentes deve ser aprovado em dezembro

Os conselhos nacionais dos Direitos da Criança e do Adolescente (Conanda) e da Assistência Social (CNAS) têm a previsão de aprovar em dezembro o Plano Nacional de Promoção, Defesa e Garantia dos Direitos da Criança e do Adolescente à Convivência Familiar e Comunitária, que prevê que governos evitem recorrer à colocação de crianças em abrigos públicos por causa de sua situação de pobreza. Segundo o presidente do Conanda, José Fernando da Silva, “não faz sentido você abrigar uma criança por causas relacionadas à pobreza. O que faz sentido é você investir numa política pública que permita às famílias terem total condição de oferecer educação, alimentação e habitação a essa criança ou adolescente”. O plano nacional destacará 100 ações, entre elas cobrar do Congresso Nacional maior clareza sobre os procedimentos de adoção no país. Segundo o presidente do Conanda, é preciso que a lei de adoção, que tramita no parlamento brasileiro, priorize os interesses da criança e do adolescente. Uma primeira versão do plano foi aprovada no início do ano e ficou disponível para consulta pública entre os meses de junho e julho. Em agosto, as contribuições da sociedade começaram a ser analisadas por uma comissão formada por membros dos dois conselhos e pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef). O documento final está sendo preparado e deve ser votado na reunião conjunta do Conanda e do CNAS, que ocorre nos dias 13 e 14 de dezembro.

Se você gostou do que leu, queria sugerir três coisas:

1) Se quer que outros também sejam abençoados como você foi, compartilhe o link de acesso a este artigo nas suas redes de whatsapp, Facebook, Instagram etc... O link para que outros também leiam o que você leu e gostou está na barra de URL do seu navegador. Ou use um de nossos links de compartilhamento nesta página.

2) Se quiser acrescentar algo, elogiar, criticar ou tirar uma dúvida, deixe aqui no espaço para os comentários desta página mesmo. Ou entre em contato conosco.

3) Se quiser nos ajudar a continuar, uma das coisas que você pode fazer é visitar também um site de algum de nossos parceiros. Para isso, basta entrar lá através de nossas indicações nesta página, isto se você tiver algum interesse no que está sendo oferecido.

Seu apoio é de vital importância. E saiba que o que você fizer nos ajudará muito a manter esta obra funcionando.