Principais dados da situação atual do tabagismo, reunidos pelo INCA

Desde o impacto do tabagismo na economia até os faladíssimos malefícios do tabagismo passivo. O Instituto Nacional do Câncer (INCA) divulga um levantamento de dados atualizados e relevantes sobre a situação do tabagismo no Brasil. Diz, por exemplo, que "um recente estudo sobre custos de doenças tabaco relacionadas mostrou que em 2005 o SUS gastou cerca de R$ 338.692.516,02 só com hospitalização para as frações de casos de câncer, doenças cardiovasculares e respiratórias atribuíveis ao tabagismo. Esse estudo mostrou que os casos de câncer atribuíveis ao tabagismo responderam por quase 30% dos custos hospitalares totais do SUS para o tratamento do câncer". Outro dado: "Um estudo do INCA e da Universidade Federal do Rio de Janeiro realizado em 2008 mostrou que o SUS gasta pelo menos R$ 19,15 milhões por ano com tratamento de doenças provocadas pela exposição de não fumantes à fumaça ambiental de tabaco ou tabagismo passivo". Diversos Estados e Municípios já se anteciparam e já adotam medidas para banir totalmente o fumo em ambientes fechados como é o caso de Brasília, João Pessoa (PB), Recife, Maringá, municípios do Rio de Janeiro e de São Paulo. Doenças causadas por tabagismo no Brasil (estimativa INCA 2008) Câncer de pulmão: 27.270 casos/ano Cavidade oral: 14.160 casos/ano Tabagismo no mundo (Fonte: OMS) • É a principal causa de morte evitável no mundo. • Um terço da população mundial adulta fuma – 1 bilhão e 200 milhões de pessoas. • Nos países em desenvolvimento, 48% dos homens são fumantes e 7% das mulheres. • 4,9 milhões de pessoas morrem anualmente em decorrência de problemas causados pelo tabaco – o equivalente a 10 mil mortes por dia. • Caso a tendência não seja revertida, até 2.030 serão 10 milhões de mortes anuais, sendo metade delas em indivíduos em idade produtiva – 35 a 69 anos. Leia todos os dados da situação do tabagismo no Brasil.

Se você gostou do que leu, queria sugerir três coisas:

1) Se quer que outros também sejam abençoados como você foi, compartilhe o link de acesso a este artigo nas suas redes de whatsapp, Facebook, Instagram etc... O link para que outros também leiam o que você leu e gostou está na barra de URL do seu navegador. Ou use um de nossos links de compartilhamento nesta página.

2) Se quiser acrescentar algo, elogiar, criticar ou tirar uma dúvida, deixe aqui no espaço para os comentários desta página mesmo. Ou entre em contato conosco.

3) Se quiser nos ajudar a continuar, uma das coisas que você pode fazer é visitar também um site de algum de nossos parceiros. Para isso, basta entrar lá através de nossas indicações nesta página, isto se você tiver algum interesse no que está sendo oferecido.

Seu apoio é de vital importância. E saiba que o que você fizer nos ajudará muito a manter esta obra funcionando.