Ebook Questões Polêmicas e Dificeis da Bíblia

É preciso "democratizar" a Palavra, diz professor

Há cerca de 500 anos o teólogo alemão Martinho Lutero, o pai da reforma protestante, já dizia que a Igreja Cristã tem a obrigação moral de “democratizar” a Palavra, ou seja: torná-la acessível a todos, não importando raça ou classe social. Após cinco séculos a missão ainda não foi concluída de acordo com alguns pensadores evangélicos. “A Igreja e outras entidades cristãs tem o dever social de viabilizar o acesso da população aos valores defendidos na Palavra de Deus... e que se referem à educação integral”, diz o advogado evangélico Antonio Carlos da Rosa Silva Junior especialista em Direito e Religião e em Direito e Relações Familiares. Para o professor, o conteúdo da Palavra tem que ser difundido, uma vez que ela é a única apta a conduzir a uma educação integral que: valorize a família, a escolha do caminho do bem, e não do mal, e a companhia dos sábios. É ela também que, segundo a opinião do pensador, provê uma educação que expressa misericórdia e que ensina a amar a Deus e ao próximo e a obediência aos pais: “O próprio Cristo proferiu um maravilhoso ensinamento no monte, como era seu costume. Contudo, todas essas extraordinárias lições podem ficar "apenas no papel" se, efetivamente, não as aplicarmos. Que o Senhor Deus nos ajude a não sermos apenas leitores, mas praticantes da Sua Palavra”.

O processo educacional, explica Antonio Carlos, abrange dois níveis que se complementam, o formal e o informal. “A educação formal corresponde à orientação escolar, e, nesse ponto, ao Estado cabe o fornecimento de uma Escola Pública de qualidade, estimulando os alunos a aplicar, em seus cotidianos, os conhecimentos apreendidos nas salas de aula, e, aos pais, promover a matrícula dos filhos na escola e fiscalizar, de perto, o que lhes está sendo ministrado”, diz o professor. Já a educação informal, por sua vez, continua Antonio Carlos em sua tese, está vinculada à formação moral, cultural, espiritual, de caráter e personalidade, na qual se adquire “os princípios que nortearão o futuro, como a dignidade pessoal, a honestidade, a correção da conduta, o respeito pelo semelhante, a responsabilidade profissional, dentre outras virtudes... Daí, a importância dos pais neste processo: “As crianças aprendem com os adultos, em geral dentro de casa, as maneiras de reagir à vida e como viver em sociedade. Aprendem as noções de direito e de respeito, de auto-estima, de ética, de moral, de disciplina, de justiça, o lidar com as frustrações e todas as formas de se portar diante da vida. No mais, como disse Liborni Siqueira, até os seis anos de idade é que construímos os principais valores que nos acompanham durante toda a vida”.

Atualizada: Terça, 28 Dezembro 2010 22:52

Pin It

Se você gostou do que leu, queria sugerir três coisas:

1) Se quer que outros também sejam abençoados como você foi, compartilhe o link de acesso a este artigo nas suas redes de whatsapp, Facebook, Instagram etc... O link para que outros também leiam o que você leu e gostou está na barra de URL do seu navegador. Ou use um de nossos links de compartilhamento nesta página.

2) Se quiser acrescentar algo, elogiar, criticar ou tirar uma dúvida, deixe aqui no espaço para os comentários desta página mesmo. Ou entre em contato conosco.

3) Se quiser nos ajudar a continuar, uma das coisas que você pode fazer é visitar também um site de algum de nossos parceiros. Para isso, basta entrar lá através de nossas indicações nesta página, isto se você tiver algum interesse no que está sendo oferecido.

Seu apoio é de vital importância. E saiba que o que você fizer nos ajudará muito a manter esta obra funcionando.