soma MEIO AMBIENTE igreja fe biblia abertura

Código Florestal - Desventuras em Série: O que fazer com o Futuro se a gente não sabe o Presente?

Os acontecimentos de quarta-feira, 11/5, no Congresso Nacional mostram o quanto nossa democracia precisa evoluir e amadurecer para enfrentar as grandes questões do futuro do Brasil e do mundo que se apresentam atualmente para a geração que está no poder. Durante mais de 12 horas, um falatório sem fim, com posições conflitantes, frases de efeito e pouquíssimas posições equilibradas e sensatas; foi (ou deveria ter sido) debatido o novo Código Florestal. O Código influencia diretamente os diversos biomas brasileiros, sendo que a maioria já está em riscos reais de degradação. O sistema de águas, que abastece as regiões do Centro-Sul, pode ser afetado diminuindo o volume dos rios que abastecem de água (e energia) toda a região. A isto são somados os efeitos das mudanças climáticas (vide os desastres na Região Serrana Fluminense, Secas na Amazônia) que podem trazer consequências negativas para a agricultura brasileira, se for construído um documento que não seja tecnicamente pertinente, relevante e socioambientalmente sustentável.

Portanto, mudanças no Código Florestal requerem conhecimento técnico, discussões com especialistas, debates abertos, tempo para avaliar a construção deste documento. Não é possível fazer ajustes, emendas e melhorias em algumas horas de discussão no meio de insultos e muito despreparo, num congresso que visivelmente está tomando as atitudes erradas pelos motivos errados. A sociedade civil necessita se mobilizar para “pressionar” o poder Legislativo que está refém de grandes interesses. A mudança do Código Florestal se faz necessária para sua melhoria e contextualização, mas esta mudança necessita ser madura, preparada por pessoas especializadas e principalmente muito bem negociada.

 

 

Há, infelizmente, um grupo de ruralista (não são todos) que tem uma visão muito particular, pessoal e economicamente egoísta de como devem ser as discussões no Congresso Nacional e de como o Código Florestal tem que se adequar a suas realidades.

 

Portanto, ficou mais do que evidente o despreparo, desde o relator que não soube apaziguar os ânimos, criar ponte entre as partes e criar uma proposta junto a especialistas, até o Executivo Federal que demorou muito em “acordar” e fazer um direcionamento pró-ativo da discussão avaliando o impacto futuro da mesma para o meio ambiente e economia de nosso país. O que se seguiu foi uma sequência de erros, má articulações e desencontros que deixaram todos atônitos naquela hora da madrugada. O Governo Federal adia a votação para algum momento no futuro para melhorar sua articulação e ir com garantias de vitórias, nem que para isto ameace os produtores rurais com um decreto que os puna com multas pelo descumprimento do atual Código Florestal.

 

Um fato singular é que boa parte da chamada bancada evangélica esteve ao lado dos ruralista. Há muito o que se perguntar aos nobres edis evangélicos se os mesmos o fazem por ignorância ou má-fé. Quando a Bíblia, em Gênesis 2:15, nos mostra o chamado para sermos os mordomos da Terra, os cuidadores (administradores) da Criação de Deus, precisamos refletir como e o que nós cristãos temos feito para cuidar deste Planeta, que é criado e amado por Deus.

 

Minha esperança é que possamos defender a criação de Deus com tanto ímpeto e empenho quanto defendemos a nossa posição contra o casamento gay, pois se fizermos isto, há alguma oportunidade de mostrarmos como a cristandade ama a Criação do Deus Criador.

 

Sem esta participação, corremos o risco de nos alienarmos das grandes mudanças que estão ocorrendo no mundo, virarmos um gueto, que não traz mensagens proféticas e de salvação para ninguém, por pura falta de relevância em nossas ações e posicionamentos. (Por Marcos Franqui Custodio, Químico, Msc. Ciência dos Alimentos)

Atualizada: Quarta, 18 Mai 2011 12:14

Se você gostou do que leu, queria sugerir três coisas:

1) Se quer que outros também sejam abençoados como você foi, compartilhe o link de acesso a este artigo nas suas redes de whatsapp, Facebook, Instagram etc... O link para que outros também leiam o que você leu e gostou está na barra de URL do seu navegador. Ou use um de nossos links de compartilhamento nesta página.

2) Se quiser acrescentar algo, elogiar, criticar ou tirar uma dúvida, deixe aqui no espaço para os comentários desta página mesmo. Ou entre em contato conosco.

3) Se quiser nos ajudar a continuar, uma das coisas que você pode fazer é visitar também um site de algum de nossos parceiros. Para isso, basta entrar lá através de nossas indicações nesta página, isto se você tiver algum interesse no que está sendo oferecido.

Seu apoio é de vital importância. E saiba que o que você fizer nos ajudará muito a manter esta obra funcionando.