ONU: Milhões de pessoas saíram das favelas, mas a população destas comunidades aumentou

O secretário geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, diz na apresentação do relatório da ONU-Habitat intitulado "A situação das cidades do mundo 2010/2011: Construindo pontes para superar a divisão urbana", lançado na quinta-feira (18/3), que o quadro que surge do estudo descreve dois tipos de cidades.

Segundo o líder, "algumas cidades são centros de rápido crescimento industrial e geração de riquezas, o que frequentemente é acompanhado de dejetos danosos e poluição; outras são caracterizadas pela estagnação, decadência urbana e crescente exclusão social e intolerância".

Para Ki-moon, ambos cenários apontam para a necessidade urgente de novas e mais sustentáveis abordagens do desenvolvimento urbano. "Ambos clamam por se tornarem cidades mais verdes, resilientes (capazes de voltar ao estado inicial após a retirada de qualquer pressão) e inclusivas. Com isso, poderão ajudar a combater a deterioração climática e resolver as desigualdades de sempre", afirma.

O relatório traz também uma boa e uma má notícia sobre o problema social e urbano das favelas, relacionado a um dos objetivos do milênio. A boa: nos últimos dez anos, mais de 227 milhões de pessoas no mundo deixaram de viver nestas comunidades sem estrutura básica. A má: mesmo assim, o total da população de favelas cresceu mais 60 milhões de pessoas no mesmo período. Ou seja, saíram 227 e entraram 287 milhões de novos moradores.

Leia aqui os principais trechos do relatório da ONU-Habitat sobre cidades do mundo, "The State of the World’s Cities 2010/2011: Bridging the Urban Divide".

Atualizada: Quarta, 26 Novembro 2014 08:51

Pin It

Se você gostou do que leu, queria sugerir três coisas:

1) Se quer que outros também sejam abençoados como você foi, compartilhe o link de acesso a este artigo nas suas redes de whatsapp, Facebook, Instagram etc... O link para que outros também leiam o que você leu e gostou está na barra de URL do seu navegador. Ou use um de nossos links de compartilhamento nesta página.

2) Se quiser acrescentar algo, elogiar, criticar ou tirar uma dúvida, deixe aqui no espaço para os comentários desta página mesmo. Ou entre em contato conosco.

3) Se quiser nos ajudar a continuar, uma das coisas que você pode fazer é visitar também um site de algum de nossos parceiros. Para isso, basta entrar lá através de nossas indicações nesta página, isto se você tiver algum interesse no que está sendo oferecido.

Seu apoio é de vital importância. E saiba que o que você fizer nos ajudará muito a manter esta obra funcionando.